Blog

Ensinar a olhar

O poeta é um ser contraditório

Está sempre captando sentido 

Nas coisas sem sentido 

Enxerga o que é invisível

O desprezível ou imperceptível 

Nos olhos do poeta

Se transformam em poesia

E pela poesia se transformam 

Vira poema,  ganha cor, som, sabor.

Depois o poeta se devolve ao mundo

Essas coisinhas insignificantes

E ressignifica a vida de quem lê. 

Fazer poesia é ensinar a olhar.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram